Na noite desta terça-feira (25), o Corinthians entrou em campo para a disputa do jogo de ida das semifinais da Copa do Brasil 2023. Atuando na Neo Química Arena, o Timão venceu o Majestoso contra o São Paulo, por 2 a 1, com dois gols de Renato Augusto, abrindo vantagem para o jogo de volta.

A noite foi de recorde na Casa do Povo: com 46.517 pagantes, o estádio alvinegro bateu o recorde de público pagante de sua história. A partida de volta ocorre em 16 de agosto, às 19h30, no Estádio do Morumbi.

Escalação
O técnico Vanderlei Luxemburgo escalou o Corinthians com Cássio; Fagner, Gil, Murillo e Fábio Santos; Fausto Vera, Maycon, Ruan Oliveira e Renato Augusto; Róger Guedes e Yuri Alberto. Entraram no decorrer do jogo: Adson, Felipe Augusto, Matheus Araújo, Roni. Ainda ficaram à disposição no banco de reservas: Carlos Miguel, Romero, Caetano, Giuliano, Matheus Bidu, Bruno Méndez, Biro e Pedro.

Primeiro tempo
O Corinthians iniciou a partida procurando espaços. Com a defesa bem postada, o São Paulo buscava ficar com a posse de bola. Foi um início de jogo bem equilibrado, sem nenhuma jogada perigosa para ambos os lados.

Depois de 30 minutos de bola rolando, o jogo continuou truncado. Ambas as equipes trocavam posses de bola, mas sem chegada perigosa ao ataque.

Aos 32 minutos, Renato Augusto pegou a bola no meio de campo, balançou para um lado, para o outro e bateu de fora da área com a perna direita, mas o goleiro Rafael fez uma boa defesa. Na sobra, a bola ficou com Róger Guedes, que não conseguiu concluir.

O São Paulo chegou aos 41 minutos. Pablo Maia chutou de muito longe e a bola passou perto do gol. 

O árbitro deu dois minutos de acréscimo e a primeira etapa foi encerrada após o tempo extra. 

Segundo tempo
O Corinthians voltou para o segundo tempo com uma alteração: saiu Ruan Oliveira e entrou Adson. O Alvinegro voltou para o jogo com uma alteração na formação tática: de 4-4-2, no primeiro tempo, para 4-3-3 na segunda etapa.

Bola em jogo!

Gol do Corinthians! No segundo minuto da segunda etapa, o Coringão voltou com tudo. Em uma boa movimentação no ataque, Adson achou Maycon na entrada da área, o camisa 7 dominou e fez o passe para REInato Augusto, que chapou de direita no canto direito do goleiro são paulino, 1 a 0. 

Aos nove minutos, o São Paulo chegou ao empate. De fora da área, Luciano chutou de esquerda, a bola bateu na trave e nos pés de Cássio para entrar no gol.

Após os gols, a partida ficou nervosa. Ambas as equipes conseguiam mais espaços e as faltas começaram a aparecer de forma mais frequente.

Aos 27 minutos o Alvinegro mudou mais duas vezes: saíram Yuri Alberto e Fausto Vera e entraram Felipe Augusto e Matheus Araújo.

Gol do Corinthians! Aos 35 minutos, Murillo lançou para Renato Augusto, o Rei dominou, se livrou da marcação e estufou as redes de perna direita: 2 a 1. 

Aos 39, mais uma mudança no Timão: saiu Maycon e entrou Roni.

A última alteração ocorreu aos 44 minutos: saiu Renato Augusto, ovacionado pela torcida, e entrou Bruno Méndez.

O árbitro deu sete minutos de acréscimo e ao fim do tempo extra a partida foi encerrada.

O Timão leva uma vantagem para o jogo de volta, em 16 de agosto, às 19h30, no Estádio do Morumbi.

Próximo jogo
O Corinthians volta à campo no próximo sábado (29), às 18h30, quando recebe o Vasco da Gama, na Neo Química Arena, pela 17ª rodada do Brasileirão 2023. Essa partida terá portões fechados para a torcida, em punição prevista pelo STJD.

Os servidores da saúde da Fundação Hospitalar de Saúde (FHS), representados pelo Sindicato dos Trabalhadores na Área da Saúde do Estado de Sergipe (Sintasa), decidiram parar suas atividades nos dias 8, 9 e 10 de agosto em prol de que todas as pautas devem ser negociadas e discutidas em uma única mesa de negociação, independente dos temas como da estabilidade empregatícia dos trabalhadores da FHS, reajuste salarial, o Acordo Coletivo de Trabalho da FHS e o Piso Nacional da Enfermagem.

Em paralisação por 24h, desde às 7h, os servidores deliberaram as paralisações, na tarde desta terça-feira, 25, durante Assembleia Extraordinária, na frente do auditório da SES, depois da reunião entre os gestores da SES, representantes de sindicatos da saúde e OAB/SE sobre o futuro modelo de gestão da FHS, o que na prática ainda não foi construído.

De acordo com o presidente do Sintasa, Augusto Couto, a gestão quer dificultar as negociações ao montar mesas diferentes para tratar dos assuntos da categoria.

“A ideia é que haja prazo para resolução para cada questão e não um discurso que se está construindo algo o que na prática só está protelando situações que já deveriam estar resolvidas”, afirma Couto.

O líder sindical destaca que, no caso da estabilidade do emprego, por exemplo, a estabilidade tem que ser de todos os vínculos, ou seja, dos 6.636 vínculos do quadro de servidores da FHS.

“Do jeito que foi apresentado, os 1.354 vínculos temporários estão sujeitos a perderem seus empregos a qualquer momento. Não há garantia. Além disto, se deixar para apresentar o modelo em cima da hora, servidores poderão ser realocados para locais de trabalho diferentes do atual. E isto não pode acontecer”, atesta Augusto, ladeado na reunião pelos diretores Adailton dos Santos e Maria de Lourdes, além do gerente-administrativo, Janderson Alves.

No tocante ao Acordo Coletivo, a posição da classe trabalhista é a sua manutenção somados os ajustes da parte econômica que estão pendentes.

Sobre a questão do reajuste salarial, até o momento nenhum trabalhador foi beneficiado das três fundações: FHS, Fundação Estadual de Saúde (FHS) e Parreiras Horta.

Paralisações e atos

Além das paralisações, haverá ato público no dia 8, das 7h às 11h, na frente da SES; dias 9 e 10, das 7h às 11h, na Praça General Valadão.

FUNESA

Nesta quarta-feira, 26, os servidores da  Fundação Estadual de Saúde (Funesa), representados pelo Sintasa e pelo Sindicato dos Cirurgiões Dentistas de Sergipe (Sinodonto/SE) irão para suas atividades por 24h, com ato na frente da Funesa, a partir das 7h.

A iniciativa de paralisação se deve ao fato de que a gestão não deu o reajuste salarial de 10%, mesmo percentual dado aos servidores do Estado da Saúde. 

A CBF publicou nesta terça-feira (25) a tabela detalhada do início do mata-mata da Série D do Campeonato Brasileiro.
Os jogos dos dezesseis confrontos tiveram datas, horários e locais anunciados pela Diretoria de Competições da entidade. As partidas de ida serão realizadas nos dias 29, 30 e 31 de julho, enquanto a volta ficará para os dias 5 e 6 de agosto.

Confira confrontos de ida:

Sábado – 29/07

15h – Vitória (ES) x Ceilândia (DF) – Salvador Costa Vitória (ES)

16h – Maranhão (MA) x Tuna Luso (PA) – Castelão São Luís (MA)

16h – Falcon (SE) x Sousa (PB) – Lourival Baptista Aracaju (SE)

16 – Inter de Limeira (SP) x Caxias (RS) – Major Levy Sobrinho Limeira (SP)

17h – ASA (AL) x Nacional (PB) – Coaracy Fonseca Arapiraca (AL)

17h – Ferroviária (SP) x Hercílio Luz (SC) – Fonte Luminosa Araraquara (SP)

17h – Camboriú (SC) x Maringá (PR) – Hercílio Luz Itajaí (SC)

Domingo – 30/07

15h – Parnahyba (PI) x Nacional (AM) – Pedro Alelaf Parnaíba (PI)

16h – Operário (MT) x Portuguesa (RJ) – Dito Souza Várzea Grande (MT)

16h – Brasiliense (DF) x Athletic (MG) – Boca do Jacaré Taguatinga (DF)

16h – Brasil de Pelotas (RS) x Patrocinense (MG) – Bento Freitas Pelotas (RS)

17h – Princ. do Solimões (AM) x Ferroviário (CE) – Gilberto Mestrinho Manacapuru (AM)

17h – Potiguar (RN) x Bahia de Feira (BA) – Nogueirão Mossoró (RN)

17h – Pacajus (CE) x Retrô (PE) João Ronaldo Pacajus (CE)

Segunda-feira – 31/07

20h – Águia de Marabá (PA) x Atlético (CE) – Zinho Oliveira Marabá (PA)

20h30 – Democrata (MG) x Anapólis (GO) – Mammoud Abbas Gov. Valadares (MG)

Uma empresa estabelecida continua no sistema, e uma de araque está sendo preparada para substituí-la.

Juraj Varga / Pixabay

Detalhes a qualquer momento.

Tudo está sendo urdido nos bastidores do poder.

Servidores e aposentados do Estado preparam manifestação contra o absurdo do desconto verificado em seus contracheques.

makyzz / Freepik

A manifestação ocorrerá nesta segunda-feira, 31, às 8h da manhã, em frente ao Ipesaúde.

Sindicatos participarão do ato.

No ritmo devagar-devagarinho, as Rapidinhas dão uma pincelada no que seria a base do governador Fábio Mitidieri. Também apontamos para as possíveis candidaturas que vão se desenrolando para os próximos anos.

No espaço de comentários abaixo, colabore com a sua opinião sobre as notas de hoje.

Fábio Mitidieri e André Moura, durante a campanha de 2022 ⏐ Divulgação

Inelegível

O ex-deputado André Moura (UB) está inelegível.

Foi condenado duas vezes pelo Supremo Tribunal Federal.

André tem acordo com o governador estadual para que estejam juntos em 2026.

Não conversou

O deputado federal Thiago de Joaldo é o presidente em Sergipe da fusão entre os partidos PP e Patriota.

Defende o nome da vereadora por Aracaju Emília Corrêa para candidatura a prefeita da capital no próximo ano.

CONTINUA APÓS PUBLICIDADE

Base de Mitidieri

Fazem parte da base do governador de plantão: senador Alessandro Vieira (MDB) e a deputada federal Yandra Moura (União Brasil).

Novos promotores de Justiça

Lívia Barreto Canoves, Rodrigo Curvelo da Silva, Isabel Christina Prazeres Rodrigues, Maurício Schibuola de Carvalho, Glademir Gonçalves de França Filho, Lucas Ramos Carvalho, Gabriel Artime Suzart de Freitas, Gabriel Paraizo Dantas Braz e Victor Figueiredo Sotero.

Empréstimo para Aracaju

Empréstimo de R$ 500 milhões da Prefeitura de Aracaju com os BRICS.

Uma empresa vai demitir 150 trabalhadores terceirizados.

Todos já foram avisados.

Divulgação

O FGTS não é pago há cerca de 3 anos.

Os empregados perguntam: como o Estado gera “tantos empregos” e “como fazer para receber o Fundo de Garantia?”

O vereador Panzuá, de Nossa Senhora do Socorro, decidiu não apoiar o ex-deputado André Moura.

Para o vereador, é importante ressaltar que ele pode ir apoiar o coronel Pontual, que pretende ser candidato a prefeito de Nossa Senhora do Socorro.

Luiz Paulo Panzuá ⏐ Divulgação

Pelo menos por enquanto, continua apoiando o deputado Dr Samuel, que pretende também ser candidato a prefeito do município.

O “consenso” entre políticos do governo estadual será definido pelo governador de plantão, Fábio Mitidieri (PSD).

Tudo será “definido” pelo grupo, embora tudo seja acertado pelo governador estadual.

Fábio e Edvaldo ⏐ Reprodução

Não será candidatura apontada pelo prefeito de Aracaju, Edvaldo Nogueira (PDT), que não queria Fábio Mitidieri como candidato a governador em 2022. Queria ele mesmo como candidato. O grupo não o quis.

Desde o começo, Fábio Mitidieri se colocou como candidato e isso foi dito pelo pai dele, o ex-deputado Luis Mitidieri.

Não haverá aliança política entre o governador Fábio Mitidieri (PSD) e o prefeito de Aracaju, Edvaldo Nogueira (PDT) em 2024.

Ana Lícia Menezes ⏐ PMA

Mesmo com o governador cumprindo todos os compromissos, inclusive de agenda.

O prefeito sabe disso e já está se virando, embora diga o contrário.