A oposição tem como líder, na Assembleia Legislativa de Sergipe, o deputado estadual Georgeo Passos (Cidadania).

Não manda nem no seu próprio partido, que tem parlamentar governista.

Deputada Linda Brasil abriu mão da disputa e Georgeo assume – Foto: Jadilson Simões ⏐ Alese

No final deste ano, a oposição terá outro líder.

“Atualmente essa cadeira é ocupada pelo deputado Paulo Júnior e nós enquanto bancada de oposição construímos uma conversa e foi entendido que haveria o rodízio”.

Deputado Georgeo Passos

Foi eleita por aclamação durante Sessão Especial realizada nesta terça-feira (6), na Assembleia Legislativa de Sergipe, a chapa para a Mesa Diretora da Alese, composta pelos deputados Jeferson Andrade (PSD) – presidente; Garibalde Mendonça (PDT) – vice-presidente; Luciano Bispo (PSD), 1º secretário; 2º secretário, Marcelo Sobral (União Brasil); 3ª secretária, deputada Carminha Paiva (Republicanos) e o líder da oposição, deputado Georgeo Passos (Cidadania), que assume a 4ª secretaria em lugar do deputado Paulo Júnior (PV), considerado um fato histórico na Casa. A nova composição será para o 2º biênio (2025/2026) da 20ª legislatura, com base nos artigos 7º e 10º da Resolução 33/2005 do Regimento Interno.

Jadilson Simões ⏐ Alese

Votação unânime

Após a proposta de antecipação da eleição da Mesa Diretora da Alese ter sido aprovada por unanimidade, o presidente Jeferson Andrade convidou os novos membros da Mesa Diretora para o próximo biênio e agradeceu aos colegas parlamentares pela confiança em tê-lo reconduzido à Presidência da Casa Legislativa. “Agradeço aos colegas deputados por ter sido reconduzido à presidência da Casa Legislativa. Essa união faz com que nós possamos apresentar melhores propostas para o povo sergipano. Obrigada a todos; obrigada deputada Linda Brasil”, ressalta.

O presidente da Alese também ressaltou o diálogo constante que vem tendo com os demais deputados estaduais. “E ao longo dos dias durante conversa com os colegas, foi proposta a realização da Mesa Diretora e eu fico muito grato mais uma vez. Só modificamos a quarta secretaria, que foi um acordo da oposição e é muita honra ter o deputado Georgeo Passos como participante da próxima composição da Mesa. Agradeço demais e quero dizer do compromisso com os projetos dos deputados e com os projetos do Governo do Estado; analisando minuciosamente. Temos uma equipe técnica muito competente que nos dá suporte para que possamos melhorar cada vez mais a vida dos sergipanos”, enfatiza o presidente Jeferson Andrade.

CONTINUA APÓS PUBLICIDADE

Oposição

A deputada Linda Brasil (PSOL) informou ter sido convidada a participar da Mesa Diretora da Assembleia Legislativa de Sergipe na 4ª secretaria. “Mas eu avaliei que não seria o momento de participar; conversei com o presidente Jeferson Andrade sobre algumas questões ligadas à celeridade dos projetos, a uma maior participação da sociedade civil organizada através das Comissões Temáticas e também nas audiências públicas, com a participação do povo na Casa do Povo e por isso que a gente votou na continuidade do presidente; por esse compromisso que ele teve de ver projetos nossos importantes para a população sergipana”, esclarece.

Para o líder da oposição na Alese, deputado Georgeo Passos destacou o diálogo entre Jeferson Andrade e todos os parlamentares. “O presidente conseguiu convencer todos os colegas e hoje assumo a quarta secretaria na Mesa Diretora, cuja posse será no início do 2° biênio desse mandato. É algo histórico na Casa, ocupar essa vaga da oposição, que demonstra a importância da representação, mesmo sendo o 4º secretário o suplente do 2º secretário que é o titular. Atualmente essa cadeira é ocupada pelo deputado Paulo Júnior e nós enquanto bancada de oposição construímos uma conversa e foi entendido que haveria o rodízio”, explica.

Deputada Linda Brasil abriu mão da disputa e Georgeo assume – Foto: Jadilson Simões ⏐ Alese

Georgeo Passos lembrou também que no final desse ano será realizado um outro rodízio. “Dessa vez na liderança de oposição aqui na Assembleia Legislativa; quando outro colega da bancada de oposição assumirá, do mesmo jeito que fizemos na legislatura passada quando a deputada Kitty Lima e o deputado Samuel Carvalho (ambos do Cidadania). Isso é muito salutar”, entende.

Ouça a informação

O governo federal publicou no Diário Oficial da União desta terça-feira (6) medida provisória que lança o Programa Emergencial de Renegociação de Dívidas de Pessoas Físicas Inadimplentes, o chamado Desenrola Brasil.

Primeira das três etapas de execução do programa, a publicação da MP nº 1.176 produz efeitos jurídicos imediatos. A sua plena efetivação, no entanto, dependerá de aprovação do Congresso Nacional. A Câmara dos Deputados e o Senado têm até 120 dias para apreciar o texto e votar a admissibilidade da conversão da MP em lei.

Marcello Casal Jr/Agência Brasil

A expectativa do ministro da Fazenda, Fernando Haddad, é que a iniciativa esteja em vigor em julho, permitindo a adesão de credores e devedores e a renegociação de dívidas. “Tem uma série de providências burocráticas a serem tomadas até abertura do sistema dos credores”, disse o ministro nessa segunda-feira (5).

Segundo o Ministério da Fazenda, o objetivo da medida é combater a inadimplência no país e ajudar os brasileiros endividados a pagar suas dívidas. A mais recente pesquisa sobre o endividamento – realizada pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (Cndl) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) -aponta que, em abril deste ano, 66,08 milhões de brasileiros tinham deixado de pagar alguma conta. Além disso, quatro em cada dez brasileiros estavam negativados, ou seja, tiveram seus nomes incluídos na lista de inadimplentes elaboradas por um dos órgãos de proteção ao crédito, como o SPC e a Serasa.

Renegociação

O texto da MP – editada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva – estabelece que o Desenrola Brasil busca “incentivar a renegociação de dívidas de natureza privada de pessoas físicas inscritas em cadastros de inadimplentes para reduzir seu endividamento e facilitar a retomada do acesso ao mercado de crédito”.

Os credores interessados em participar do programa deverão renegociar as condições de pagamento de dívidas, oferecendo descontos aos devedores e se comprometendo a excluir dos cadastros de inadimplentes os créditos de pequeno valor a que têm direito, bem como as dívidas renegociadas no âmbito do programa.

CONTINUA APÓS PUBLICIDADE

Já os interessados em saldar uma dívida poderão aderir ao programa e contratar uma nova operação de crédito com um agente financeiro previamente habilitado a participar do Desenrola Brasil.

Os agentes deverão financiar as dívidas incluídas no programa com seus próprios recursos financeiros, mas poderão cobrar tarifa pelos serviços prestados aos credores, respeitando os limites estabelecidos pelo Ministério da Fazenda.

“Vamos refinanciar para o devedor, mas o credor não vai ter que ficar esperando o pagamento. Ele vai ter a certeza do recebimento. Queremos melhorar as condições de descontos dos credores e facilitar a vida dos devedores”, afirmou o ministro Fernando Haddad, em nota.

A expectativa do governo federal é que, como quem tem dívidas poderá escolher a instituição habilitada com a qual prefere financiar seu passivo, os agentes financeiros concorram entre si, oferecendo maiores descontos e taxas de juros mais baixas.

Faixas

O programa contempla duas faixas de benefícios. A primeira beneficia pessoas que recebem até dois salários mínimos ou que estão inscritas no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal(CadÚnico).

Nestes casos, serão renegociadas dívidas negativadas até 31 de dezembro de 2022. Além disso, os agentes financeiros habilitados poderão exigir garantia do Fundo de Garantia de Operações (FGO), a fim de financiar a quitação de dívidas bancárias e não bancárias que não ultrapassem R$ 5 mil por devedor.

Ao oferecer garantia para os novos financiamentos, o governo federal garante maiores descontos nas dívidas e taxas de juros mais baixas. Caso o devedor deixe de pagar as parcelas da dívida renegociada, o banco iniciará o processo de cobrança, e poderá fazer nova negativação.

CONTINUA APÓS PUBLICIDADE

Adívida repactuada poderá ser paga à vista ou por financiamento bancário em até 60 meses, sem entrada, com 1,99% de juros ao mês e primeira parcela após 30 dias. No caso de parcelamento, o pagamento pode ser realizado em débito em conta, boleto bancário e pix. O pagamento à vista será feito via Plataforma e o valor será repassado ao credor.

Já a Faixa II será destinada somente a pessoas físicas com dívidas com bancos que poderão oferecer a seus clientes a possibilidade de renegociação de forma direta. Essas operações não terão a garantia do FGO. Nesse caso, o governo federal oferecerá às instituições financeiras – em troca de descontos nas dívidas – um incentivo regulatório para que aumentem a oferta de crédito.

Nas duas faixas, caberá ao Banco Central fiscalizar o cumprimento dos critérios do programa Desenrola Brasil, acompanhando, avaliando e divulgando mensalmente os resultados alcançados.

A deputada federal Yandra Moura (UB), como 22bet revelou, pode ser ministra do Turismo.

A ministra Daniela Carneiro (UB) pediu ao TSE autorização para se desfiliar do partido.

A ministra aguarda pronunciamento do tribunal.

Yandra Moura – Foto: Pablo Valadares ⏐ Câmara dos Deputados

Segundo o comentarista de política da GloboNews, Valdo Cruz, o deputado Celso Sabino (União-PA) é cotado para pasta.

Sabino é próximo do presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL).

Yandra é filha de André Moura.

Ouça a informação

Antes de apresentar o plano de trabalho da Comissão parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) sobre os atos golpistas de oito de janeiro, uma questão de ordem pediu a substituição de um dos parlamentares membros da comissão: o deputado federal André Fernandes (PL-CE).  

Lula Marques ⏐ Agência Brasil

Autor do requerimento que criou a comissão, André Fernandes é um dos investigados pelo Supremo Tribunal Federal por publicar vídeos convocando para os atos golpistas, afirmando, inclusive,  que estaria presente na manifestação. Após a invasão, o parlamentar publicou imagem de porta de armário vandalizado do STF com o nome de Alexandre de Moraes com a legenda “Quem rir vai preso”. 

O presidente da CPMI, Arthur Maia, indeferiu a questão de ordem e manteve o deputado André Fernandes no colegiado da CPI.

Segundo Maia, “não existe deputado pela metade, ou é deputado e pode participar de qualquer colegiado dessa casa ou não é e não pode fazê-lo. Além disso, essa indicação não compete ao presidente do colegiado e sim ao líder partidário”.

CONTINUA APÓS PUBLICIDADE

De toda forma, o presidente da CPMI disse que iria encaminhar a questão ao presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, que é quem, a partir da indicação dos líderes, nomeia os membros da CPMI.  

Questão de ordem

A questão de ordem foi apresentada pelo deputado federal Rogério Corrêa (PT-MG). O petista lembrou que o deputado André Fernandes já foi indiciado pela Polícia Federal. “É provável que vire réu.  O deputado André Fernandes estaria participando de uma investigação que ele próprio é indiciado. Nesse caso, estamos solicitando que ele seja substituído por outro membro. Não há relação com a opinião política do deputado, mas evidentemente não pode ele sendo investigado e indiciado pela PF fazer parte do inquérito, seria como a raposa tomando conta do galinheiro”, argumentou o parlamentar mineiro.  

O colega de partido, deputado Felipe Barros (PL-PR), saiu em defesa do deputado André Fernandes. Para ele, essa questão já foi tratada em outras comissões parlamentares de inquérito, como a CPI dos Correios e do chamado Mensalão, que contavam com membros investigados pela polícia. Além disso, o deputado Felipe argumentou que “é competência exclusiva dos líderes a indicação dos membros de uma comissão temporária. Não cabe ao presidente da CPI ou outro parlamentar membro deliberar sobre a composição do seu colegiado. Por isso, peço que não conheça essa questão de ordem ou, caso conheça, julgue improcedente”, ressaltou.  

A decisão causou protestos da base governista e aplausos dos oposicionistas. O deputado Rubens Pereira Júnior (PT-MA) informou que recorreria contra a decisão à Mesa Diretora do Congresso Nacional. 

Ouça a notícia

A cantora Astrud Gilberto teve sua morte anunciada nesta terça-feira (6) pela neta Sofia Gilberto Oliveira numa rede social. “A vida é linda, como diz a música, mas venho trazer a triste notícia que minha avó virou estrela hoje e está ao lado do meu avô João Gilberto”, escreveu Sofia, também artista, em seu perfil nesta madrugada.

Astrud Gilberto – Foto: Ron Kroon ⏐ Wikimedia

Aos 22 anos, Astrud deu voz à versão em inglês da música Garota de Ipanema(vídeo abaixo) e ganhou fama internacional. A música, um hino da bossa nova, se consagrou como a segunda mais tocada em todo o mundo. 

Bossa nova e jazz

Nascida Astrud Evangelina Weinert, na cidade de Salvador, em 29 de março de 1940, adotou o sobrenome Gilberto ao se casar com o cantor e compositor João Gilberto, falecido em 2019. Astrud foi intérprete de bossa nova e do jazz americano, mas gravou composições próprias na década de 1970. 

“Minha vovó Astrud Gilberto fez essa música pra mim, se chama Linda Sofia, inclusive ela queria que meu nome fosse Linda Sofia”, escreveu a neta na rede social. 

Até o momento, não há informação sobre o local da morte, a causa da morte e detalhes do velório.

Reprodução

O prefeito de Nossa Senhora do Socorro, Inaldo Silva (PP), nega que tenha rachado com o senador Laércio Oliveira (PP).

A Prefeitura confirma as demissões de Luiz Carlos, da Secretaria de Indústria e Comércio, e de Michelle, da Secretaria de Assistência Social.

Hugo Barbosa ⏐ Assessoria

A Prefeitura informa que Michelle foi escolha pessoal do prefeito, e que ela continua na secretaria, onde é efetiva do quadro.

Segundo sua Secretaria de Comunicação Social, não há racha, “tanto que o prefeito continua filiado ao PP”.

O carioca Luiz Carlos Monteiro Nascimento foi indicado pelo senador para o cargo.

O Projeto de Lei de nº 220/2023, que aumenta a contribuição dos servidores para o Instituto de Promoção e de Assistência à Saúde dos Servidores do Estado de Sergipe (Ipesaúde), e revoga a Lei nº 5.853 de 20 de março de 2006, foi aprovado, por maioria, na Assembleia Legislativa de Sergipe (Alese), na última quinta-feira, 1º de junho.

Aponta a nova lei:

Ipesaúde

No início da manhã desta terça-feira, ocorreu um acidente entre um carro modelo Celta e uma caçamba no KM-16 da BR-235, entre os municípios de Laranjeiras e Nossa Senhora do Socorro. Infelizmente, o acidente resultou na morte de duas pessoas e deixou outras três feridas. A informação foi confirmada pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) e pela Secretaria de Estado da Saúde.

Segundo a Secretaria de Estado da Saúde (SES), dois dos feridos estão em estado grave e precisaram ser intubados pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU). O terceiro ferido foi encaminhado para o Hospital de Urgências de Sergipe (Huse).

As vítimas fatais foram identificadas como Rian Ferreira das Chagas, de 21 anos, e José Antônio Silva Gomes, de 32 anos. Ambos estavam no carro que ficou completamente destruído, conforme relatado pela PRF.

Uma jovem de 21 anos admitiu ter assassinado sua própria mãe a golpes de faca na tarde desta segunda-feira, 5 de junho, no bairro Ademar de Carvalho, em Lagarto.

Polícia Militar / Arquivo

A vítima foi identificada como Sandra Santos de Santana, de 50 anos, e foi encontrada com ferimentos no tórax, pescoço e cabeça.

A filha foi presa em sua casa, onde ainda portava a arma do crime. Testemunhas afirmam que ela teria passado a língua na lâmina da faca após cometer o homicídio.