Lucivânia Pereira – Câmara Municipal de Aracaju

O vereador Pastor Diego (PP) ocupou a tribuna [vídeo ao final do texto] da Câmara Municipal de Aracaju (CMA) para defender a Casa Legislativa. O motivo foi a aprovação da emenda que reduziu o remanejamento do orçamento da prefeitura para 5%. Embora o parlamentar tenha votado contrário a esta medida, ele saiu na linha de frente em defesa dos colegas, da responsabilidade com o trato público e, sobretudo, da transparência dos atos políticos.

“Como representante do povo, eu me sinto atingido quando ouço autoridades e formadores de opinião dizendo que esta Casa agiu com egoísmo e vai prejudicar a população com essa decisão. Isso não é verdade, é uma fala totalmente desproporcional que não traz a coerência dos fatos. Não tem um vereador aqui que não esteja comprometido com o bem do povo de Aracaju”, declarou Pastor Diego.

Pastor Diego – Foto: Gilton Rosas|CMA

Diante da repercussão, ele reitera seu compromisso e esclarece que a atual legislatura honra os interesses e o bem da coletividade. Na ocasião, o vereador ressalta que, durante a votação da Lei Orçamentária Anual (LOA), tantas outras emendas benéficas foram aprovadas. Entretanto, sem o mesmo peso de repercussão ou mérito. “Trabalhamos incansavelmente, tivemos a votação de 82 emendas. Isso demonstra a preocupação desses parlamentares em melhorar o orçamento”, destaca.

Diego ainda sustenta que cada votação é uma decisão tomada pensando na qualidade de vida do cidadão. “Para que o povo tenha a melhor prestação de serviço, fizeram o direcionamento dos recursos, a exemplo de investimentos na saúde para melhorar o Hospital Cirurgia, o Santa Isabel e a ampliação do Fernando Franco. Eu me sinto atingido quando ouço falas dizendo que essa decisão vai prejudicar a população. Isso não é verdade. Que os fatos sejam esclarecidos e o povo de Aracaju possa ter a tranquilidade de que não haverá prejuízo algum”, finalizou.

CONTINUA APÓS PUBLICIDADE

Repúdio

Novamente, o vereador Pastor Diego fez questão de se posicionar contra narrativas que distorcem a imagem de líderes da comunidade cristã. Desta vez, o motivo foi uma fala pública da ex-vereadora e deputada Linda Brasil (PSOL) na qual ela defende a presidente do Conselho Estadual dos Direitos da Mulher, Iza Moura. Recentemente, a Frente Parlamentar Evangélica da CMA repudiou uma fala da representante em que afirmava que “igrejas, tanto evangélicas quanto católicas, são os ambientes que mais violentam as mulheres”.

O episódio rendeu, resultando em pedido de desculpas por parte de Iza e, agora, uma crítica contundente de Linda se voltando contra a postura dos vereadores evangélicos. Em seu pronunciamento a parlamentar afirma: “infelizmente, a hipocrisia de fundamentalistas religiosos do parlamento municipal vem negando essa realidade e vem promovendo essa onda de discurso de ódio contra Iza”. Tal argumentação despertou o repúdio de Diego, que considera “isso uma fala totalmente absurda e desproporcional”.

O pastor lamenta, inclusive, a ausência de solidariedade com os membros da comunidade cristã. “Primeiro fomos chamados de agressores de mulheres, agora somos chamados de hipócritas. Não houve em nenhum momento um discurso de ódio ou incitando violência. Eu não vi nenhum órgão ou entidade pública fazendo uma nota prestando solidariedade aos pastores e padres que foram ofendidos e desrespeitados”, ressaltou.

VÍDEO|Sessão Ordinária:

CMA